Escrito por Sexta, 08 Setembro 2017 Publicado em Entrevistas

Há uma semana a cidade de Iguatu foi surpreendida pelas informações de mudanças no corpo administrativo e pedagógico do Centro Educacional Cenecista Ruy Barbosa, uma das escolas mais tradicionais do município. A professora Íris Cristina, nova diretora da instituição, fala em entrevista ao A Praça sobre as principais mudanças

A Praça- O que de fato mudou no colégio Ruy Barbosa de Iguatu?

Íris Cristina – O colégio cenecista Ruy Barbosa vivencia a partir de agora fase de reestruturação para o fortalecimento dos processos administrativos e, especialmente, dos processos pedagógicos - o foco é a aprendizagem dos alunos.

A Praça- Essas alterações estavam previstas para acontecer? Desde quando?

Íris Cristina – Ao longo dos últimos anos a CNEC, mantenedora do colégio, tem implementado inúmeras e consistentes melhorias na operação das Instituições Educacionais e as alterações realizadas recentemente já estavam sendo pautadas junto à direção local.

A Praça - Se as transformações não acontecessem, havia risco de comprometer o funcionamento da escola? Havia risco de encerramento das atividades? 

Escrito por Sexta, 01 Setembro 2017 Publicado em Notícias

Existe um assunto que está ficando cada vez mais comum em discussões relacionadas a educação, a Gamificação. O conceito de juntar educação e jogos foi proposto a alguns anos e a ideia é tentar trazer o engajamento e dedicação que as crianças tem com jogos e usar estes elementos na educação. Uma forma de fazer isso é tentar criar jogos que podem ensinar enquanto divertem. Para este propósito existe um site muito legal chamado Escola Games.

O que é o Escola Games? O Escola Games é um site completamente gratuito e que conta com vários jogos educativos para crianças a partir dos 5 anos de idade. Todos os jogos são desenvolvidos com o acompanhamento de profissionais da área da pedagogia para garantir que o jogo cumpra o seu objetivo de ensinar enquanto diverte. Atualmente o jogo já conta com 80 jogos com temas relacionados à língua portuguesa, matemática, geografia, história, ciências, ao inglês e ao meio ambiente. Também existem alguns jogos ligados a cultura brasileira e seus costumes. O Escola Games está constantemente tentando melhorar a sua biblioteca de jogos com uma equipe que trabalha para trazer atualizações mensais a plataforma. Alguns jogos estão disponíveis para Android e iOS, sendo uma excelente opção para que crianças desenvolvam as suas habilidades de concentração e solução de problemas. A plataforma é mais do que uma simples coleção de jogos online. Cada um é feito para conseguir alcançar um resultado positivo nas crianças que acessam um site.

O que é a Gamificação e porque ela funciona escola-game? A Gamificação (ou como é referida algumas vezes, Gamification) é o processo de tentar adotar mecânicas de jogos em tarefas do dia a dia. Ela pode ser usada para muito mais do que a educação, sendo uma estratégia matadora para aumentar a produtividade em empresas, principalmente startups.

Escrito por Sexta, 01 Setembro 2017 Publicado em Notícias

O Banco Internacional de Objetos Educacionais – BIOE é um repositório criado pelo Ministério da Educação – MEC, em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia, Rede Latinoamericana de Portais Educacionais – RELPE, Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI e outros. O site tem o propósito de manter e compartilhar recursos educacionais digitais de livre acesso, mais elaborados e em diferentes formatos, como áudio, vídeo, animação, simulação, software educacional, além de imagem, mapa, hipertexto considerados relevantes e adequados à realidade da comunidade educacional local, respeitando-se as diferenças de língua e culturas regionais.

Espera-se ainda com este repositório venha estimular e apoiar experiências individuais dos diversos países, ao mesmo tempo que se promove um nivelamento de forma democrática e participativa. Assim, países que já avançaram significativamente no campo do uso das tecnologias na educação poderão ajudar outros a atingirem o seu nível. Uma vez que o repositório conta com recursos de diferentes países e línguas, professores de qualquer parte do mundo poderão acessar os recursos em sua língua materna, traduzir os que estão em outra língua, assim como publicar as suas produções em um processo colaborativo.

Os materiais publicados estão disponíveis para os gestores de políticas educacionais locais, gestores escolares, gestores de repositórios educacionais, bem como os professores da Educação Básica, Profissional e Superior, além dos produtores de recursos pedagógicos digitais, pesquisadores e da população em geral.

Clique aqui para acessar a página do Banco Internacional de Objetos Educacionais – BIOE

Fonte: Canal do Ensino

Escrito por Quinta, 31 Agosto 2017 Publicado em Redação

O cyberbullying é um dos problemas que são decorrentes da grande popularização da Internet. Além da polícia combater esse tipo de prática, é importante que as famílias e que os próprios internautas também saibam como se proteger. Afinal, não deixar que esse tipo de violência aconteça é uma das melhores maneiras de não passar por constrangimentos.

O que, realmente, é o cyberbullying?

Sempre que as pessoas veem o termo “cyber” podem associar a qualquer coisa que seja feita virtualmente ou que tenha a ver com o mundo virtual. Esse tipo de bullying é uma violência que acontece nas redes sociais, nos e-mails, no Youtube e em qualquer outra plataforma que seja da Internet. A ideia do bullying é selecionar alguma característica que constranja essa pessoa, como alguma coisa física ou então algum acontecimento. Normalmente, aqueles que fazem o bullying reforçam a cada dia aquele acontecimento ou aquela característica, impedindo que as outras pessoas esqueçam. O bullying que acontece na Internet funciona da mesma maneira. Alguém, geralmente usando um perfil falso, faz brincadeiras desagradáveis, ressalta alguma deficiência ou coisas do tipo.

Quais são as características desse tipo de violência virtual?

Escrito por Sábado, 26 Agosto 2017 Publicado em Notícias


As inscrições para o vestibular da Universidade de São Paulo (USP) de 2018 já estão abertas e vão até o dia 11 de setembro. A inscrição deve ser feita no site da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), que organiza o concurso. A taxa é de R$ 170, que deve ser paga até o dia 12 de setembro.
Na inscrição, o candidato deve indicar apenas uma carreira e os cursos desejados da carreira, em ordem decrescente de preferência. Assim, deve indicar, em primeiro lugar, o curso que mais deseja, até o máximo de quatro cursos. Se a carreira tiver um único curso, deve indicar somente esse curso.
A prova irá selecionar alunos para 8.402 vagas disponibilizadas pela USP, sendo 3.416 na área de humanidades, 3.026 em ciências exatas e 1.960 em ciências biológicas. Serão reservadas 37% das vagas de cada unidade da USP para estudantes que tenha cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. Nessa reserva, incidirá o percentual para candidatos egressos da rede pública de ensino autodeclarados pretos, pardos e indígenas.
A USP também disponibiliza 2.745 vagas para alunos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e participarem do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Estudantes que cursaram ou estejam cursando o ensino médio em escolas da rede pública poderão ganhar acréscimo na nota da prova da 1ª fase, para efeito de progressão à 2ª fase do vestibular, e na nota final de classificação.

Escrito por Sábado, 19 Agosto 2017 Publicado em Notícias

Levantamento na plataforma Matific com quase 36 mil estudantes brasileiros revela que 41,1% dos estudantes da educação privada também estão com desempenho ruim na disciplina

A dificuldade no aprendizado da matemática afeta mais da metade dos alunos da rede pública de ensino no Brasil, desde a educação infantil até o sexto ano. Segundo levantamento inédito na plataforma Matific com quase 36 mil estudantes, 58,6%% dos discentes matriculados no ensino fundamental estão abaixo da média na disciplina. O estudo foi feito com base no desempenho dos alunos dentro da plataforma Matific, sistema de jogos matemáticos utilizado por cerca de 100 mil estudantes brasileiros, de 250 colégios públicos e privados em todo o País.

A pesquisa considerou o volume de erros e acertos apresentados nos primeiros seis meses pelos alunos de 4 a 11 anos nos exercícios digitais aplicados em salas de aula, de janeiro a julho de 2017. A plataforma conta com 1,6 mil jogos educacionais de matemática e possui uma média de 50 mil jogos executados por dia nos colégios brasileiros. Já nos colégios particulares, o desempenho dos alunos não diferente muito do verificado na rede pública. O levantamento mostra que 41,1% dos estudantes também apresentam desempenho abaixo da média em matemática.

Por outro lado, quase 14% dos alunos da rede particular tiveram desempenho máximo, com quase 100% de acerto nos exercícios propostos. E, nos colégios públicos, a nota máxima foi obtida por cerca de 8% dos estudantes.

Calendário

« Outubro 2017 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Sobre o Autor

  • José Roberto Duarte, iguatuense, professor do ensino básico, formado em Letras pela Universidade Estadual do…

Parceiros